Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Réstias do Tempo BEYOND

Esconder quem somos sugere sempre contas por ajustar com o passado.

Réstias do Tempo BEYOND

Esconder quem somos sugere sempre contas por ajustar com o passado.

Pouco, mas escolhido

POUCO, MAS ESCOLHIDO

https://www.dropbox.com/s/02gy8m0qemzk9yi/Queiroz1.pdf?dl=0

Existem centenas de escritores que, sem nunca terem ganho um prémio literário, atiram para um  canto os "Saramago" e os "Lobo Antunes". Um deles é o Nelson Rodrigues, escritor brasileiro, já falecido, desconhecido por cá. Dizia ele - aqui reproduzido por palavras minhas:

"LER, (em diagonal), muitos livros, sem nunca ser uma perda de tempo, também não é a melhor opção... o ideal  é LER, (com olhos de ler), pouco, mas bem escolhido".

Como os textos do PPS do link em cima: POUCO, MAS DO MELHOR.

Tenho 83 anos, fui um razoável profissional, mais para o lado bom do que para o outro.

Sei disso porque o soube desde bem cedo, porque a idade não me mente e o caminho percorrido assim mo diz, porque tive algum feedback durante a minha carreira activa. 

Não me lembro de algum dia alguém mo ter dito pessoalmente cara a cara.  

Nós somos assim: É proibido ilogiar o próximo. Entre espezinhar o vizinho do lado ou elevar-lhe as qualidades, raramente temos dúvidas em optar pela promeira hipótse...  A INVEJA. 

Deve estar no sangue peninsular, talvez em especial no portugês.

A INVEJA. Corroi-nos por dentro, destroi-nos... não nos deixa enxergar direito.

Aniceto Carvalho