Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Réstias do Tempo - BEYOND

Por mais que repetida, dure o tempo que durar, meio século ou milénios, a mentira é sempre repugnante, vesga, coxa e de perna curta.

Réstias do Tempo - BEYOND

Por mais que repetida, dure o tempo que durar, meio século ou milénios, a mentira é sempre repugnante, vesga, coxa e de perna curta.

CEM ANOS A ANDAR PARA TRÁS

(4)81anos5 (25).jpg

CEM ANOS A ANDAR PARA TRÁS
Quando os pais não têm capacidade para educar os filhos, dão-lhes tudo o que eles querem para os manter sossegados e não serem incomodados.
Foi precisamente o que aconteceu em Portugal nos últimos 44 anos.
Tudo o resto andou cem anos para trás.
(Com exemplos, indubitáveis... para quem quiser saber).
Eu tinha trinta e nove anos de idade, VIVIDOS, em 1974.
Aniceto Carvalho

EXEMPLO DE HÁ 70 ANOS

(12)IGNIS.jpg

EXEMPLO DE HÁ 70 ANOS

Clic e veja... se puder veja tambem o filme:

Sr. IGNIS, o operário que fundou um império

Como eram os homens que fundaram, que sacrificaram toda uma vida, que fizeram crescer pujantes empresas em todo o nosso mundo, que com isso melhoraram as condições de vida de milhões de seres humanos no Século XX.

Ainda conheci alguns.  

Depois vieram os sindicalistas: Gente ressabiada e invejosa, sem préstimo.

Gente que nunca mexeu uma palha, que nem sonha o que é sustentar um posto de trabalho ou varrer um passeio no jardim municipal. (São sempre os mesmos). Gente hábil a botar faladura ao incauto que, com a conversa de zelar pelo trabalhador, vive à grande e à francesa à conta da quota e do suor de quem diz defender.  

Os antigos patrões estavam velhos e cansados, sem energia nem paciência...  os filhos deles eram doutores, não estavam para aturar em vão o que os pais tinham passado. A empresa desapareceu.

Foi então que chegámos ao patrão que não conhece o empregado... ao empregado que não sabe quem seja o patrão. Nem interessa. Áquele pouco importa que o filho deste esteja a morrer de uma doença incurável... para o empregado, desde que as greves continuem, estádios cheios e cerveja a rodos está tudo na maior.  

Veremos como vai acabar

Aniceto Carvalho

PASSARINHOS DO MAR DA PALHA

PASSARINHOS DO MAR DA PALHA
Em sete anos de Base Aérea 6, de 1954 a 1960, sempre ligado aos aviões que voavam, como eu próprio fazia a minha perninha, numa época em que a unidade do Montijo era a que mais aparelhos tinha sempre no ar, não tenho a mais leve ideia de alguma vez alguém ter ligado uma nesga de importância aos passarinhos que voavam por ali na Península do Mar da Palha. Acho que tínhamos mais que fazer.
Com as passarinhas era diferente... mas isso era mais em terra firme.
Aniceto Carvalho