Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Réstias do Tempo - BEYOND

Por mais que repetida, dure o tempo que durar, meio século ou milénios, a mentira é sempre repugnante, vesga, coxa e de perna curta.

Réstias do Tempo - BEYOND

Por mais que repetida, dure o tempo que durar, meio século ou milénios, a mentira é sempre repugnante, vesga, coxa e de perna curta.

JANUÁRIO SACRIPANTA

(12)onça3.jpg

JANUÁRIO SACRIPANTA
Ainda nos seus rijos quase oitenta anos, Januário Sacripanta reunia no banco do jardim lá do sítio com os seus contemporâneos. Januário Sacripanta falava claro, alto e bom som, tratava os bois pelos nomes.
- É a verdade, amigos. Nada de que me orgulhe, apenas a verdade. Eu palmilhei todas as cadeias do país. De Paços de Ferreira ao Linhó, do Linhó a Vale dos Judeus. Tudo. De Norte a Sul, do Minho ao Algarve...  

Januário Sacripanta deteve-se, fez uma polongada pausa:
- Minto – acrescentou ele. – Peço desculpa. Nunca estive preso no Forte de Peniche, em Caxias, nem em nenhuma prisão política.
Januário Sacripanta fez mais uma pausa, avaliou o supense e atirou.
- Eu era bandido, não me dava com gente de má nota: traidores e afins!

Aniceto Carvalho

Leia também: - Curvas do Tempo