Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Réstias do Tempo - BEYOND

Por mais que repetida, dure o tempo que durar, meio século ou milénios, a mentira é sempre repugnante, vesga, coxa e de perna curta.

Réstias do Tempo - BEYOND

Por mais que repetida, dure o tempo que durar, meio século ou milénios, a mentira é sempre repugnante, vesga, coxa e de perna curta.

O CAVALO DO ALEXANDRE

(f)Bucefalo.jpg

O CAVALO DO ALEXANDRE

Clic aqui e veja: - Alexandre - O Grande

Muitos generais tiveram grandes exércitos... poucos exércitos tiveram grandes generais
Conheço "a história do cavalo do Alexandre", o futuro "Bucéfalo”, desde 1962, quando comecei a estudar. Alem de pormenorizada em qualquer texto que fale de Alexandre, a história é perfeitamente razoável e verossímil:
Como uma data de gente da corte, Alexandre, o filho do Filipe da Maceddónia, assistia à entrega de um cavalo que se recusava a ser domado.
(Estamos em 340 anos antes de Cristo).
Como qualquer miíudo, mas em especial dos velhos tempos, para mais criado na educação espartana, com olhos na nuca, o pequeno Alexandre detectou que, embora um possante garanhão puro sangue, o animal apenas estava assustado com as sombras das vestes a adejar ao vento na clareira.
O Alexandre era um jovem espartano de vestes sem adornos. Aproximou-se de vagar, de frente para o Sol, para que o bicho não lhe visse a sombra, com gestos brandos e palavras suaves, em duas carícias ficou com o cavalo na mão.

Percebem agora a razão porque se aplicam nos olhos dos cavalos aquelas palas (antolhos), para lhes cortarem a visão lateral? Sem aquele acessório, um cavalo pode ser um caso sério de destruição... E eu que o diga: Um dos momentos mais angustiantes da minha vida foi numa situação dessas.  

Aniceto Carvalho

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.