Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Réstias do Tempo - Blogmaster

Esconder quem somos sugere sempre contas por ajustar com o passado.

Réstias do Tempo - Blogmaster

Esconder quem somos sugere sempre contas por ajustar com o passado.

António Calvário

ANTÓNIO CALVÁRIO

Estive a ver um pouco de televisão dedicado ao António Carvário. O Calvário fez 80 anos.

Como se sabe, o Calvário é um bom exemplo de quando havia artistas em Portugal...

O Calvário, o Chico José, o Toni de Matos, a Maria Clara, a Madalena Iglésias, etc., etc., etc.

Não apreciei muito o António Calvário. Estava na guerra. E por ciúmes, acho eu: O Calvário tinha montes de miúdas atrás, e eu, que era todo desempenado e até bonitinho, fartava-me de rapar para conseguir que alguma me deitasse um olhar,  nem que fosse de esguelha.  

Eram os artistas do tempo do Estado Novo, a imagem da época.

Hoje, Portugal é o eterno 25 de Abril: Um calhau no Parque Eduardo VII, artistas feitos à pressa que só as gentes das televisões conhecem, professores sem preparação nem brio em concursos de cultura geral, intectuais e políticos a dizer alarvices nos Prós e Contras.

Aniceto carvalho