Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

RÉSTIAS DO TEMPO - BEYOND

Por mais que repetida, dure o tempo que durar, meio século ou milénios, a mentira é sempre repugnante, vesga, coxa e de perna curta.

RÉSTIAS DO TEMPO - BEYOND

Por mais que repetida, dure o tempo que durar, meio século ou milénios, a mentira é sempre repugnante, vesga, coxa e de perna curta.

BIBLIOTECAS ITENERANTES

Gulbenkian60.jpg

BIBLIOTECAS ITINERANTES

Contra factos não há argumentos 

(Veja com os seus olhos: Computadores, bases de dados, etc., em qualquer biblioteca municipal onde você entre tem mais funcionários que utentes. CONFIRME). 

Agora clic e veja:  

Bibliotecas Itinerantes

Bibliotecas Caloust Gulbenkian

Quando Portugal era um país "atrasado", havia umas carrinhas a correr o país, de porta em porta, que punham os livros à frente dos olhos dos eventuais leitores.

Eram as Bibliotecas Itinerantes da Gulbenhian... Sem esquecer que, algumas terras  modestas de província tinham bibliotecas bem interessantes.

Como a da Praia do Ribatejo, da qual li bastante em 1969 e 1970).
Hoje qualquer terriola tem uma apetrechada e luxuosa biblioteca pública com montes de funcionários a atropelarem-se uns aos outros e milhares de livros. Lá dentro... Mas se estão lá dentro ninguém os vê... e se ninguém os vê, também não os lê.
Não adianta: Por mais areia que nos queiram atirar aos olhos, por mais apetrechada que seja uma biblioteca no centro da cidade não tem rigorosamente nada a ver com uma biblioteca itinerante que levava os livros à porta das pessoas.

À Binlioteca Itinerante parada ao pé da porta ia a dona Aurora requisitar um novo livro, ia a vizinha ver as novidades, (e já agora levava um mesmo que fosse só para não ficar atrás), e ia a alcoviteira da rua desenferrujar a língua... que, se calhar, um dia destes, ainda ia levar também um para dar uma vista de olhos.

Ah... E iam também as criancinhas... o que era muito importante.

Era o que se via: E vejam aqui também para confirmar:

Bibliotecas Itinerantes

Hoje, à luxuosa biblioteca vai o velhinho ler o jornal. Com centros comerciais por todo o lado onde regalar os olhos, hoje ninguém vai "perder tempo" onde nada há para ver.
Bibliotecas Itinerantes, contudo, são velharias... Enquanto se gastarem fortunas em cinema, teatros e outros fantochadas só para dar "trabalho" a hipotéticos "artistas" de compadrio, afins e similares, o dinheiro nunca poderá chegar para tudo.

É por isso que os cães adoram roer ossos?... Porque não lhes dão a carne. 
Aniceto Carvalho