Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

RÉSTIAS DO TEMPO - BEYOND

Por mais que repetida, dure o tempo que durar, meio século ou milénios, a mentira é sempre repugnante, vesga, coxa e de perna curta.

RÉSTIAS DO TEMPO - BEYOND

Por mais que repetida, dure o tempo que durar, meio século ou milénios, a mentira é sempre repugnante, vesga, coxa e de perna curta.

Velhas histórias

VELHAS HISTÓRIAS
Como toda a gente sabe, eu fui uma criança precoce: Entrei na universidade aos doze anos.

Na da vida, a melhor, evidentemente. Querem ver?
Num anoitecer das vésperas de Carnaval de 1950, a dois dias dos meus quinze anos, nos Quatro Caminhos, em Queluz, com um grupo de adolescentes a fazer os disparates da época, levei um murro de tal ordem na tromba que oito dias depois ainda andava de esguelha e a falar sozinho.
Serviu-me de emenda: Fiquei a saber que ao contrário de lhes atirarem com jactos de água à cara ou de se porem com parolices e palhaçadas em redor, do que as miúdas gostam mesmo é que as abordem como gente crescida e educada, e que lhes sussurrem trinados ao ouvido.
Nunca mais me esqueceu… Como dizia o Eça de Queiroz: “Em termos de educação ainda nada substituiu uma boa e oportuna bengalada”.
Aniceto Carvalho